Atenção

Também escrevo bastante para o blog Stash.

Não sabem o que é Double Cleansing, o método de limpeza preferido dos asiáticos? Leiam a série de artigos que fiz: Parte I - Parte II - Parte III

Outro artigo que recomendo é um que escrevi sobre protetores físicos, onde cito diversos de marcas japonesas. Clicar aqui.

Por fim, estou fazendo sobre o que os homens do outro lado do mundo usam na pele e cabelo: Parte I - Parte II

Kanebo Quer Espalhar o “Omotenashi” pelo Mundo

Omotenashi é uma palavra que o ocidente ainda vai escutar muito, em virtude das Olimpíadas de 2020, que serão sediadas no Japão.

Não existe uma definição rigída para o significado do termo omotenashi, mas seria o “espírito” da hospitalidade japonesa e de atendimento ao consumidor. Simplificando, é a forma japonesa de tratar um convidado.

Como observa a Kanebo, o que é interessante é que no idioma japonês não são feitas distinções entre as palavras “convidado” e “cliente”. E em em inglês (ou português, no nosso caso) é usado termo”serviço”, como “em serviço de atendimento ao consumidor”. O que sugere uma relação hierárquica entre o cliente e a empresa. Já no Japão as empresas não usam o termo “serviço”. Justamente para eliminar esta sensação de hierarquia, e sim transmitir uma sensacão de igualdade. Igualdade entre a pessoa que está oferecendo o serviço, ou seja, o anfitrião, o atendente; e a pessoa que está recebendo o serviço, o hóspede, o cliente.

É claro, não estou me referindo a supermercados e farmácias, onde os próprios hóspedes escolhem sozinhos os produtos que querem comprar, mas uma das coisas que mais impressionam os brasileiros e não japoneses de modo geral é o modo de atendimento das lojas japonesas de produtos mais seletivos.

Para garantir que o atendimento supere as expectativas do hóspede (que, lembrando, é como o cliente é visto), todos os detalhes recebem muita atenção.

No caso das lojas da Kanebo, por exemplo, as consultoras (que represatariam o anfitrião) aguardam o convidado, o hóspede ou cliente, com uma aparência impecável, roupas simples e discretas, postura ereta e sorriso:

slide_img_01-1

Crédito da imagem: Kanebo.

O objetivo é transmitir ao convidado uma atmosfera confortável, relaxante e tranquila. Tudo é feito de forma calma e precisa.

Falando em sorriso, apesar de não existirem regras englobando o omotenashi e cada empresa criar seu próprio conceito em torno do termo, sorriso é essencial nas lojas japonesas de produtos seletivos.

Tenho até uma história curiosa envolvendo a empresária brasileira Chieko Aoki que, por ser de origem japonesa, é claro que trouxe muito da cultura nipônica ao Brasil. Para quem não sabe, ela conhecida no Brasil como a “dama da hotelaria” e é dona de, claro, vários hoteis no Brasil – como a rede Blue Tree Towers, que rapidamente tornou-se player no país. Um recepcionista atendia um cliente sob a observação de Aoki. De forma discreta, ela foi para trás do balcão e deixou sobre a mesa do atendente um recado: “você não está sorrindo”.

Não preciso citar nomes, mas sabem aquelas grandes franquias de cosméticos nacionais, onde as funcionárias atendem aos clientes muitas vezes sem nem estar maquiada de modo adequado e de uma forma um tanto quanto “esbaforida”? Possivelmente afastaria o cliente japonês. rs

Voltando ao caso da Kanebo: a empresa conta que durante o atendimento as consultoras seguem as bases filosóficas da cerimônia do chá, onde cada gesto de  movimento é coreografado para economizar os movimentos necessários e demonstrar constante respeito ao hóspede.

Por exemplo: a consultora não aplica no cliente uma loção do modo que ela bem entende. Mas seguindo um protocolo. E sempre de forma suave. Sem movimentos desnecessários e “expansivos”.

Conhecimento e habilidades são essenciais: as consultoras não só (realmente) conhecem os produtos oferecidos, como também usam maquinas que ajudam a avaliar de forma subjetiva o estado da pele. Sabem aqueles exames de imagem caros, que fora do Japão só costumam ser oferecidas em clínicas de dermatologistas, como o Visia? No Japão máquinas como estas são oferecidas em quase qualquer loja e de graça.

Como o objetivo do omotenashi não é apenas vender, nem sempre o cliente sai de lá com produtos comprados. Pelo contrário, não é incomum, por mais estranho que isto pareça fora do Japão, que a consultora até estimule o cliente a NÃO comprar os produtos durante a primeira visita. Em vez disto, ela dá muitas amostras para que o cliente possa testar e pensar com calma se deve comprá-los ou não. Uma experiência que até foi relatada aqui por estas brasileiras morando no Japão. Tenta-se agradar, e não pertubar.

Aquele forma pouco civilizada de comércio (na minha opinião como cliente), que é tentar vender “empurrando” produtos, realmente não é bem-vinda.

Tudo isso para dizer que a Kanebo anunciou que quer espalhar o omotenashi pelo mundo. E o primeiro país escolhido foi a China, onde, assim como no Brasil, ainda falta um senso de respeito, cordialidade e vontade de agradar tanto do “hóspede” para com o anfitrião (vide a verdadeiro cenário de guerra que ficou uma loja de origem francesa no dia seguinte após a inauguração da mesma no Brasil) quando do anfitrião para o convidado (vide a quantidade de reclamações sobre o atendimento nas nossas lojas).

E vocês? Acham que daria certo a aplicação do omotenashi no Brasil? Talvez um omotenashi um pouco modificado para adaptar-se ao Brasil, tentando reunir o que os dois mundo têm de melhor? (A facilidade de comunicacão dos brasileiros com a forma respeitosa dos japoneses, por exemplo).

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

Cosme Decorte AQ MW Lança Novo Demaquilante

Para quem gosta que até que o demaquilante seja de uma marca high end, a japonesa Cosme Decorte AQ MW lançou um novo demaquilante bifásico: Eye & Lip Makeup Remover.

174154_xl

Imagem retirada do site http://www.cosme.net

O produto tem características que é comum aos demaquilantes bifásicos japoneses de modo geral: retira até mesmo aquelas máscaras para cílios japonesas que têm uma fixação bizarramente forte, mas sem causar sensação pegajosa, oferecendo uma textura mais “leve” (para um demaquilante bifásico).

Além disso, promete proporcionar efeitos de “tratamento”.

100mL.

Preço no Japão sem os impostos: 1800 Ienes, R$ 39,60. (O preço é similar e de um demaquilante popular no Brasil, mas Brasil não serve como referência porque praticamente tudo aqui é muito mais caro do que nos restante do mundo).

Data de lançamento: 16/04/2014.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

 

OXY Cooling Dry UV Gel (SPF 32 / PA+++)

Fabricante: OXY é uma marca popular – com um marketing voltado a homens jovens – da japonesa Rohto Pharmaceutical Co.

Embalagem:

DSCN1084

Que eu saiba, só está disponível na versão que vem escrito quase toda em japonês.

Alegações: protetor solar em gel que refresca a pele. Fórmula que seca rapidamente e é absorvida sem deixar sensação pegajosa ou resíduos esbranquiçados.

Para mais detalhes das alegações e outras informações importantes, clicar aqui. (Em inglês).

Textura/aparência: gel opaco, não muito denso.

Perfume: não é muito forte, mas tem um cheiro super mentolado e levemente adocicado que é praticamente idêntico ao cheiro do enxaguante bucal Colgate Plax na versão Tea Fresh.

Ingredientes: clicar aqui para ler a lista completa.

Como quase todo produto japonês, este protetor solar conta com derivado de ácido hialurônico, para evitar o resecamento da pele.

Até acho isto engraçado: do ponto de vista de marketing, ácido hialurônico é uma novidade em cosméticos ocidentais. Já no Japão é usado há décadas em praticamente todos os produtos, desde produtos infantis até em produtos para pessoas idosas; em produtos populares até em produtos high end; em produtos de tratamento até em maquiagem; e por aí vai…

Anunciar um produto com ácido hialurônico no Japão é mais ou menos como anunciar um produto com Aloe vera no ocidente; ou seja, praticamente não vai chamar a atenção, de tão comum que é.

Opinião pessoal/subjetiva: a textura é maravilhosa. O gel espalha super bem, é fácil de aplicar, pois não escorre facilmente, e deixa a pele sem sensação de resíduos indesejados. Não matifica (nem é a proposta), mas não adiciona absolutamente nenhum traço de oleosidade na minha pele – nem ao toque nem visivelmente. A pele fica macia e sedosa ao toque, como se eu tivesse aplicado um pó bastante fino. Duvido que exista algum protetor solar não japonês em gel que ofereça textura tão agradável quanto este.

Para o dia a dia e para quem não precisa de uma proteção extremamente alta, por não ter, por exemplo, melasma, a proteção proporcionada também é boa.

Só há um problema (para mim): o produto praticamente congela a minha pele, a sensação de resfriamento é intensa! E dura bastante tempo. Não gosto de uma sensação tão fortemente mentolada; pelo menos não no rosto, visto que tenho pele sensível. Meu sonho em se tratando de cosméticos é que fosse lançada uma versão sem mentol deste produto.

Preço e onde comprar: no Japão custa 756 Ienes (já com os impostos), aproximadamente R$ 16,60.

Sobre onde comprar.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

Clinique Lança Novas Loções na Ásia

Para quem é novo no blog: quando uso o termo “loção”(ou lotion), estou me referindo ao significado que a palavra tem na Ásia, explicado aqui. E “essência” (ou essence) quer dizer soro (ou serum).

Esclarecimentos feitos, a americana Clinique, uma marca da Estée Lauder, lançou loções novas na Ásia: Even Better Essence Lotion.

Como o nome já sugere, são loções enriquecidas com serum.

E1401065CL_EB(Jessica_dps)

Crédito da imagem: Clinique/Estée Lauder.

Comercial:

Pelo que pode ser visto no comercial, a principal proposta destas loções éaumentar a hidratação da pele. Usa-se após a limpeza e antes do serum da linha Even Better, que se propõe a clarear.

Elas contêm diversos ingredientes interessantes, sobre os quais podem ser lidos nesta reportagem. (Em inglês).

Há em dois tipos: uma em uma textura um pouco mais leitosa, para peles mais secas; e outro em uma textura leve e refrescante, para peles mais oleosas.

O preço varia de país para país, mas no Japão cada uma (100mL) custa 4104 Ienes com os impostos, aproximadamente R$ 90,00.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

“Oscar” do Design: Ásia Domina

Anualmente ocorre na Alemanha uma éspécie de “Oscar do design“, que é a premiação da iF. Na última cerimônia, que ocorreu este ano, a Ásia dominou na categoria de cosméticos –  superando, em número de prêmios, países de outros continentes. Vamos aos premiados asiáticos:

Ípsa Premier Line (Japão)

130467_01_KW_ipsa_01

Além de linda e sofisticada, e embalagem deste serum é fácil de segurar. Como comentei aqui, as embalagens da Ípsa já foram até expostas em galerias de arte.

LAVIDA Luxury Time Recovery (Coreia do Sul)

129222_01_Luxury_Time_Recovery_Line

O cristal (simbolizando uma pele “clear“) recobre uma esfera dourada esculpida em 24 ângulos diferentes, simbolizando 24h da “supremacia da pele” (termo usado por eles rs).

Tree in the Bottle (Taiwan)

126729_01_tree_in_bottle_2

O principal diferencial destas embalagens está no baixo impacto causado ao meio ambiente. Todo o plástico é biodegradável, as tampas foram feitas de um bambu encontrado em Taiwan e as embalagens utilizaram a menor quantidade possível de recursos da natureza.

Pola B.A Men (Japão)

125458_01_bamen1

O frasco do serum de uma linha masculina da japonesa Pola é sem adornos, metálico é mate, transmitindo uma sensação de força e passando a ideia de que é alguma ferramenta. Já a caixa, simples, expressa o ideal da arquitetura japonesa, em que a maior durabilidade possível é obtida com o menor uso possível de materiais.

Lya Beauty Kleanzer (Coreia do Sul)

130595_01_lya_klenzer_travelers_bag1

São saquinhos contendo um pó espumante de limpeza de origem vegetal. A quantidade liberada pode ser usada para que o produto seja usado para lavar o corpo ou somente o rosto, por exemplo. Prático para levar em viagens, usar na academia…

Lya Ball Kleanzer (Coreia do Sul)

130597_01_lya_ball_klenzer_1

A embalagem de cerâmica evita que a umidade evapore e protege o produto. (A embalagens tem vários outros atributos, mas não tenho mais detalhes).

G.U.M Dental Rinse (Japão)

125349_01_GumDentalRince_01Genial: depois de usar, você pode facilmente amassá-lo antes de jogar no lixeiro, ocupando menos espaço (em um país tão pequeno quanto o Japão, tal tipo de inovação é extremamente importante).

125349_02_GumDentalRince

 

Créditos das imagens: iF.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

Primer que Solidifica o Óleo da Pele, Base com 13h de Duração e Outros Lançamentos

Shiseido fez diversos lançamentos interessantes na sua marca chamada Maquillage. Alguns deles:

Beauty Keep Base UV (SPF 27 PA+++)

beautykeepbase_photo

De acordo com a empresa, este primer tem uma tecnologia que solidifica o excesso de óleo produzido pela pela, ajudando a base a ficar no lugar. Porém, não solidificaria os óleos benéficos que a pele produz, o que não dificultaria a aplicação da base, já que a hidratação seria mantida.

Além disso, promete manter a pele matificada e disfarçar a aparência de poros.

Lançamento foi feito no dia 21/02/2014.

30mL. Preço no Japão: 3240 Ienes, aproximadamente R$ 71,40.

True Liquid Long Keep UV (SPF 30 PA+++)

trueliquidlongkeep_photo

Conta com a mesma tecnologia do primer, promete duração de 13 horas e proporciona cobertura média.

30g. 3780 Ienes, aproximadamente R$ 83,00.

Essence Glamours Rouge Neo

essence01_photo

A versão antiga deste batom inovador e que costuma ser adorado por quase toda a mulher que usa o produto foi resenhada pela Adriana aqui. A versão nova tem 120% a mais de hidratantes.

6g. 2484 Ienes, aproximadamente R$ 54,00.

Mais lançamentos da Maquillage e detalhes sobre os produtos podem ser vistos aqui. (Em inglês).

Créditos das imagens: Shiseido.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia

Shiseido The Collagen Powder

Por favor, não leiam este post antes de ler este, intitulado “Analisando Os Suplementos Alimentares da Shiseido”. Como comentei no artigo que consta no link, não é pelo colágeno que estes suplementos da Shiseido me interessam, e sim pelas ceramidas específicas que eles contêm. Depois que escrevi o artigo que consta no link, ainda mais estudos sobre estas ceramidas foram publicados. E pessoalmente fiquei convencido de que ingerí-las pode proporcionar um efeito positivo sobre a pele.

De qualquer modo, este suplemento também conta com ácido hialurônico, sobre o qual escrevi aqui, e colágeno, sobre o qual escrevi aqui. De acordo com estudos (alguns citados no artigo sobre o colágeno), até parece que o tipo de colágeno, de baixo peso molecular, usado neste suplemento da Shiseido talvez também possa causar um efeito positivo sobre a pele. Embora eu ainda não esteja convencido – ao contrário do que ocorre com as ceramidas específicas.

Já o ácido hialurônico continuo achando bobagem, acredito que será digerido como um outro carboidrato qualquer.

O produto também contém vitamina C e extrato de emblica, uma fruta da região onde está a Índia, Malásia… Emblica é tradicionalmente usada por povos desta região como um suposto “fortificante” dos cabelos. Talvez tenha alguma ação mesmo, visto que este estudo (J Ethnopharmacol. 2012 Feb 15;139(3):765-71.) mostrou que – pelo menos in vitro – pode ajudar a inibir a ação da 5α-redutase, enzima que pode causar a queda e afinamentos dos fios. Claro que um estudo in vitro por si só não tem praticamente nenhuma importância, mas considerando que povos desta região vêm usando esta fruta há séculos para supostamente melhorar os cabelos, talvez tenham alguma ação real, sim. Talvez… Além disso, de acordo com este artigo escrito pela dermatologista Leslie Baumman, talvez também exerça alguns efeitos interessantes sobre a pele.

Estes suplementos da Shiseido são vendidos em várias apresentações. A minha preferida é esta, em pó e suficiente para 21 doses:

DSCN1348

DSCN1350

O pó é bem solto e é facilmente dissolvido em líquidos. Tem um cheiro que lembra leite em pó (é cheiro típico de proteína, não acho agradável, mas é bem sutil) e quase não tem qualquer gosto:

DSCN1351

 

Para quem é capaz de ler em japonês, a Shiseido tem um site com receitas e várias sugestões de consumo envolvendo o produto.

Venho tomando há meses e cada vez que alguém vai ao Japão eu peço para trazer para mim. Da última quem trouxe foi a Cony, do Futilish.

Não queria comentar sobre os possíveis efeitos que obtive com o produto porque estas coisas são muito subjetivas e influenciadas pelo chamado efeito placebo, mas como sei que iriam me perguntar, lá vai: realmente ando sentido minha pele mais bem hidratada e, o melhor: menos sensível. Após o banho, por exemplo, não sinto mais tanta sensação de ressecamento e irritacão que sentia na pele da região das costas (principalmente no inverno). Também ando sentido menos sensação de ardência (em virtude do ressecamento) na pele do rosto. Efeito placebo? Influência de outros fatores? Não sei, mas não posso dizer que não senti mudança.

Twitter do blog: @easttowestsc

Facebook: Cosme Asia

Instagram: @cosmeasia