Analisando Os Suplementos Alimentares Da Shiseido

Crédto da imagem: Shiseido

Antes de tudo, tenho de dizer que, de um modo geral, não levo a indústria de suplementos alimentares muito a sério. E isso é devido aos seguintes fatos sobre suplementos alimentares – pelo menos nos Estados Unidos:

“The federal government does NOT approve dietary supplements before they are marketed to consumers. The Food and Drug Administration (FDA) has no authority to require that supplements be approved for safety or effectiveness prior to marketing.

Unlike drug manufacturers, who are required to include warnings related to adverse effects and contraindications, dietary supplement manufacturers are required to include few such warnings about adverse effects on product labels. Thus, the lack of a warning label on a dietary supplement does NOT mean that it is safe. (…)

“Natural” does not mean “safe.” In addition, taking combinations of some supplements or using certain products in conjunction with prescription drugs could lead to harmful and potentially life-threatening results.

Only recently has the FDA been given authority to require supplement manufacturers to report post-marketing serious adverse events. There is still no requirement that manufacturers report mild or moderate adverse events. The FDA recently estimated that the actual number of adverse events per year at over 50,000, which indicates serious underreporting of adverse events.

Once the FDA has identified a safety concern about a supplement, it has limited ability to efficiently and effectively remove a product from the market. For example, the FDA lacks mandatory recall authority. It took ten years after the FDA issued its first advisory on ephedra, a widely-used weight-loss and body-building aid, to ban this ingredient, and then only after thousands of reports of adverse events, including a number of deaths.

The fact that a dietary supplement is recommended by a healthcare practitioner does NOT necessarily mean the supplement is safe and effective. Make sure your practitioner is not just relying on the label and that he/she has a source of accurate, up-to-date information. Only someone with sufficient education in pharmacology, such as an M.D., D.O., or Pharmacist, is qualified to determine whether a supplement might adversely interact with any medications you are taking.

Do NOT rely on health food store clerks and other untrained persons to recommend dietary supplements for your condition.
In summary, reading the label on a dietary supplement will NOT tell you whether it is safe or effective or what ingredients it actually contains. (…)”

Fonte: http://www.sciencebasedhealthcare.org/dietarysupps.html

Ainda assim, eu tomo certos suplementos. Alguns porque realmente são necessários para mim, já que prático muitos esportes e não dou conta de ingeririr todas as proteínas, carboidratos etc. por meio da alimentação. Outros porque os estudos conseguiram, em parte, me convencer, como é o caso da creatina.

Suplementos de vitaminas eu não tomo porque os considero inúteis (salvo, claro, em condições  especiais e quando usados sob orientação médica: gravidez, a pessoa vive na África-subsaariana etc.). Até agora não vi um único estudo decente mostrando, em geral, suplementos de vitaminas proporcionariam algum benefício a uma pessoa saudável, que se alimenta relativamente bem e não tem nenhuma necessidade especial. Suplementos de antioxidantes, então, muito menos. Praticamente não há ciência por trás deles. Esta ideia de que suplementos antioxidantes poderiam prolongar a vida não é divulgada por cientistas, e sim por profissionais formados em marketing que trabalham para a indústria. Não se sabe ao certo nem até que ponto o processo de oxidação está ligado ao envelhecimento, muito menos se suplementos antioxidantes poderiam detê-lo.

Por outro lado, estou aberto a novos estudos. E quando um estudo relativamente decente é publicado sobre algum suplemento, se for interessante para mim, eu experimento. Esse é caso dos suplementos da Shiseido que contêm glucosylceramide – uma ceramida, como o nome já indica (ceramidas são lípidio snaturalmente encontrados nas membranas das células).

O primeiro  (Allergy. 2005 Nov;60(11):1454-5.) analisou os resultados da ingestão desta ceramida em pessoas com dermatite atópica (que têm sérias tendências a ter pele ressecada). Embora tenha sido testado em apenas 14 pessoas, os métodos usados foram objetivos. E o resultado foi que a ingestão do suplemento melhorou a hidratação da pele destas pessoas.

Resumo do estudo.

O segundo estudo (J Dermatol Sci. 2006 Nov;44(2):101-7. Epub 2006 Sep 26.) que encontrei mostrou que a ingestão desta ceramida melhorou a hidratação e barreira de proteção da pele dos ratos que a ingeriram. Clicar aqui para ler o resumo.

O terceiro (Drug Metab Pharmacokinet. 2010;25(5):456-65. Epub 2010 Sep 22.), também realizado em ratos, marcou a ceramida com radiação. Foi concluido que parte da ceramida marcada com radiação passou pelo trato intestinal dos ratos que a ingeriram e chegou à epiderme, passando, lógico, pela derme antes (epiderme é a camada mais supercial da pele).  Ratos são bons modelos para prever o que acontece com os seres humanos. Se isso ocorreu com os ratos, sugere bastante que também ocorre com os seres humanos.

Estudo completo.

Já o quarto foi feito em duas partes: ratos e seres humanos. Em ratos, foi mostrado  que a ingestação desta ceramida fez com que a pele deles perdessem uma quantidade significativamente menor para o ambiente, o que diminuiu a aspereza da pele deles. Assim como os outros testes, parte dos testes deste estudo foram objetivos, foram feitos com aparelhos que medem a taxa de evaporação da água para o ambiente (resumindo bastante, lógico). Quanto menos água a pele perder, melhor hidratada ela permanece. A segunda parte do estudo foi feita em seres humanos. 100 pessoas participaram do estudo. 50 tomou uma bebida sem ceramidas (placebo) e 50 tomou uma bebida com as ceramidas. O que os testes objetivos mostraram é que a quantidade de água perdida pela pele foi menor no grupo que tomou a bebida com as ceramidas. Além disso, o desconforto causado pelo ressecamento da pele também foi menor no grupo que tomou a bebida com as ceramidas (essa parte foi a única parte subjetiva).

Estudo completo.

O quinto e último (Lipids. 2011 Jun;46(6):529-35. Epub 2011 Mar 17.) publicado até o momento, pelo menos que eu tenha encontrado, foi para elucidar os mecanismos envolvidos na melhora da hidratação da pele provocada pela ingestação dos suplementos com esta ceramida específica:

Estudo completo.

A parte boa dos estudos:

1 – Foram usados, na maior parte das vezes métodos objetivos – e não subjetivos para se medir os resultados;

2 – O estudo feito em seres humanos foi randomizado, duplo-cego, placebo-controlado;

3 – 100 pessoas não é um número patético;

4 – Foram divulgados todos os detalhes das condições sob as quais os estudos foram realizados.

A parte ruim:

1 – Embora publicados em peer reviewed periódicos respeitados, três dos quatro estudos que encontrei foram patrocinados pela própria Shiseido. Dos estudos que encontrei, o único sem conflitos de interesses é segundo citado por mim.

2 – 100 participantes, ainda mais considerando que passaram por testes objetivos, não é uma quantidade ruim. Mas também está longe da ideal. Muitos medicamentos são testados no mínimo em uns 300 participantes – muitas vezes até em milhares.

Onde encontrar suplementos com a tal glucosylceramide: há Shiseido possui dezenas deles. Um deles, que pode ser comprados na Cosme-de, é o The Collagen (há em diversas apresentações: pó para misturar ao alimento que a pessoa bem entender, em comprimidos em bebidas prontas etc.) .

Algumas das aparesentações da linha The Collagen:

Crédito das imagens: Shiseido

Pessoalmente gosto de misturar o pó ao suco.

O outro é o Shiny Beauty, que além da ceramida em questão, contém co-enzima Q10 (o que muito provavelmente é inútil). Além disso, há o Q10 AA Plus Vital, que seria a “versão masculina” do Shiny Beauty. Também são vendidos na Cosme-de. Hoje eu tomo mais o The Collagen, mas já tomei o Q10 AA Plus Vital por muito tempo. Mas repito mais uma vez: tomar esta enzima muito provavelmente é estupidez na maior parte dos casos. Não era por causa da enzima Q10 que eu estava tomando, e sim por causa de outros componentes da fórmula!

Geralmente eles também contêm colágeno e ácido hialurônico.

Ingerir colágeno, já comentei aqui, possivelmente é bobagem e inútil à pele. Já quanto a ingerir ácido hialurônico, há uma chance ainda maior de que ingeri-lo seja inútil à pele. Também já comentei sobre a ingestão de ácido hialurônico.

Provavelmente muitos estão se perguntando o que acho do Innéov (L’oréal/Nestlé) e Imedeen. Achei bastante ruim a qualidade dos estudos publicados sobre eles. Esta reportagem, inclusive, procurou a opinião de especialistas sobre o Innéov. E eles criticaram bastante a baixa qualidade dos estudos por trás deste suplemento. Na União Europeia, as alegações do Innéov Dry Skin não foram recusadas pela European Food Safety Authority (EFSA), como vocês podem ler aqui.

E os sucozinhos da Beauty In? Preferiria suco Tang, pelo menos é mais barato.

Conclusão: não digo que os estudos publicados sobre a ingestão desta ceramida específica sejam tão perfeitos a ponto de realmente convencerem uma pessoa tão cética quanto eu. Ainda assim, existem estudos muito melhores sobre este suplemento da Shiseido do que existem sobre os suplementos dos outros concorrentes.

P.s:

1 – Embora sejam apenas suplementos alimentares, pessoalmente acho interessante procurar um médico ou nutricionista antes de tomá-los.

2 – Como de praxe em se tratando de comerciais japoneses, os da Shiseido The Collagen são os mais estranhos possíveis.  hehehe:

About these ads

11 Respostas para “Analisando Os Suplementos Alimentares Da Shiseido

  1. Pingback: Suplementos que Prometem Evitar Manchas – Será que Funcionam? | East to West Skin Care

  2. Pedro. Eu já conhecia seu blog porque também sou apaixonada por produtos asiáticos. Mas hoje estava pesquisando sobre o Inneov para dermatite seborreica e li um comentário que dizia que você o está usando. Ficaria muito agradecida se pudesse commpartilhar sua experiência, talvez me orientar. Eu tenho DS facial leve, apenas muita muita coceira, mas não sei se invisto em produtos tópicos ou orais, como o Inneov. Como é um produto relativamente novo, não encontrei nenhuma resenha sobre o assunto.
    Agradeço de coração,

  3. Pedro….
    Veja se vc pode ajudar-me em uma questão, já que pratica atividade física. Perdi 16 kilos e continuo em processo de emagrecimento, faço musculação+aeróbico+ dieta, mas a flacidez está dando as caras. Gostaria de saber se em termos de suplementos é vantagem tomar colágeno como esse The Collagen da Shiseido ou algum outro suplemento, estou com medo enorme de ficar com muita flacidez na barriga.

  4. Então toda essa propaganda de que colágeno hidrolisado ajuda no combate da flacidez é puro marketing para vender produtos? Nem mesmo aquele colágeno que se vende a granel é útil ?

  5. Pingback: Produtos Eleitos em 2013 | Cosme Asia

  6. Pingback: Shiseido The Collagen Powder | Cosme Asia

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s